Volta MENU                        Volta ÍNDICE POESIAS


Apresento a CIRANDA DO ARCO-ÍRIS, iniciada pela nossa querida amiga, EDA e confesso que me sinto feliz e gratificada ao hospedar tantos poetas ilustres, na minha Home Page. E como todos nós aprendemos, o ARCO-ÍRIS é um fenômeno óptico atmosférico luminoso devido a reflexão, refração e difração da luz solar e, mais raramente, da luz lunar, nas gotas de chuva, chuvisco e nevoeiro. Tem a configuração de um arco irisado com o vermelho na orla exterior e o roxo na interior. Apresenta as cores do espectro solar e seu centro, fica em uma reta que une o centro do Sol com o ponto anti-solar, isto é, o ponto da esfera celeste diametralmente oposto ao Sol. Tanto tem inspirado os poetas, como alimentado a fantasia do mundo infantil, através dos inúmeros contos e lendas. Conta a lenda que no fim do Arco-Íris se encontra um tesouro ao gosto do imaginário popular, contido em um pote de barro cheio de moedas de ouro. Contudo, a velocidade do Arco-Íris é tão grande que nunca ninguém conseguiu chegar ao seu final. Mas aqui nesta página, com certeza, alcançamos um pote pleno de riquezas de valor imensurável, nas rimas e grande sensibilidade poética de todos que participam desta ciranda.

Com carinho.
Yara Nazaré


ARCO-ÍRIS


(Eda Carneiro)

Neste pequeno arco-íris
quero compor meu poema
que tem todas as cores.
para enfeitar o meu amor!

E ele já é tão lindo
que cores são um complemento,
para lhe dizer
das cores do meu amor.

Branco para me dar a Paz
que tanto preciso para amar.
Azul que é a cor que mais gosto,
para colocar a seus pés.
Rosa para lhe dar a mais bela flor.
Lilás para a harmonia que preciso.
Verde para ter esperança
que ele será meu um dia.
Amarelo para fazer um balão
e soltá-lo pelo ar.
Vermelho para me energizar,
quando eu for me encontrar,
e para podê-lo amar!

E, assim, terei todas as cores,
no meu coração,
para lhe oferecer
com todo amor e paixão.

Eda Carneiro da Rocha
ben@araruama.com.br
Araruama
Brasil
19/03/2004
9:00h

**********

ALÉM DO ARCO-ÍRIS


(Edna Liany Carreon)

A vida às vezes, torna-se uma tempestade...
Parece que tudo fica nublado,
difícil de se viver,
chega-se ao ponto em que a vida,
não podemos entender...
Mas quando cai uma tempestade,
após a chuva, volta o sol e se olho
para o céu, vejo um lindo Arco-Íris...
Aí, começo a voar, em pensamento...
E consigo, chegar, além do Arco-íris...
Então de lá, percebo, que não existe tempestade,
sem a bonança... Então porque perder a esperança?
Vejo aqui de perto, às cores radiantes...
Sinto a vida mais vibrante!
Voltando desse vôo,
tenho mais confiança na felicidade...
Pois se depois da tempestade, o céu
clareia com às cores do Arco-Íris e
o sol volta a brilhar...
Então eu também...
Posso voltar a amar!

Edna Liany Carreon
31/03/2004

***********

ARCO-ÍRIS


(Schyrlei Pinheiro)


Comunhão de luz colorida,
cruzando o universo,
espelhada pelas águas.
Depois da tempestade
vem secando lágrimas,
abrindo um novo caminho
repleto de bonança,
ensinando a saudade
sorrir com as lembranças,
pintando, com alegrias,
a felicidade,
que do céu resplandece.

Rio, 25/02/04
Brasil


**********


DO OUTRO LADO DO ARCO-ÍRIS


(Zena Maciel)


Cansei de voar anos e anos
na mesma direção
Preciso mudar a rota dos sonhos
Quero o vôo das águias
Quero conhecer o outro lado do arco-íris
Quero roubar o branco da paz e
pintar o hoje
Descansar o coração no travesseiro
dos anjos
Quero fechar as janelas do passado
Rasgar as folhas soltas do tempo!
Quero viver sem bússola,sem ancora,sem
sem medo,sem amarras,sem porto seguro
Quero a liberdade na palma da minha mão
Quero fazer uma festa com o meu coração solitário
Quero viver os 7 pecados capitais e veniais
Quero ser divino e profano
Quero atravessar mares e oceanos e
beijar uma ilusão
Quero sacramentar o adeus de um tempo
com o perfume suave das gardênias
Sorrir e esperar a estação das flores
Quem sabe até,ainda ser feliz!!!!!!!!!!!!
Tenho sede de infinito!!!!!


22/02/2004

*********


ALÉM DO ARCO-ÍRIS


(Emília Possídio)

Além do arco-íris num céu cintilante
quero um mundo colorido e brilhante
onde possa ouvir o som de harpas e bandolins
orquestrados por anjos Arcanjos
e belos Serafins
Quero, também, viver sonhos
acariciando-me a alma
devolvendo-me a esperança
e um viver calmo...
Quero voar, além do arco-íris,
e da lente colorida da íris
do meu olhar
ver um mundo colorido
e amar...
Quero um mundo pintado
de variados tons
variando do branco
ao róseo da camélias
inundando de beleza e cor
os rios, os mares, as flores
vermelhas, azuis, amarelas...
Quero, além do arco-íris,
ouvir pássaros cantando
ver crianças se abraçando
e os homens se amando.


(Fortaleza, 28.03.2004
02h46)

*********

AOS PÉS DO ARCO-ÍRIS

(Thais)

Nas asas da inspiração
voei através dos tempos
através dos mundos
através das vidas..

Busquei descobrir os motivos
e as razões de estar aqui
Não entendia muito de nada
Apenas sentia tudo tão cinza
Tão triste, tão sem esperanças..

E.. Nestas buscas que fiz
cruzei um facho de luz que
cintilava no céu em tons
variados de cores....

O que seriam estas cores,
se tudo me era tão cinza?
Meus olhos se encantaram,
coração me fez buscar mais ainda
a explicação... então...

Num vôo incansável busquei
em cada cor descobrir seu por quê e
entrei nesse facho de luz sentindo
no Vermelho o calor de uma paixão
inexplicável ;
No Amarelo a energia
para continuar esta busca;
No Verde a esperança da descoberta;
No lilás o equilibrio tão necessário
para as emoções;
No Rosa a suavidade das cores
compassando o coração;
No Azul a certeza da descoberta;
No Branco... A Paz
que encontrei em teus braços, me
fazendo entender o por quê
de tantas incertezas minhas...!!

A lenda do Pote de Ouro..
é verdadeira.... pois encontrei
você... meu Amor... Meu Tesouro.
Bem ali, aos pés do
Arco Íris.

Thais SFrancisco
SPaulo 31/03/04 13:50

*********

ARCO-IRIS: SUBLIME APOTEOSE

(Maria Mercedes Paiva)

EU SOU BAILARINA, CHUVA DANÇARINA,
SUSPENSA EM FUMAÇA, QUE AOS CÉUS EMBAÇA
ÉOLO, MEU PARCEIRO, VENTO TÃO LIGEIRO
ME FAZ DELIRAR!

SOPRA MEU CABELO, QUE SE ENROLA INTEIRO
SEMPRE TÃO FACEIRO, BEIJA -ME COM A BRISA
TUDO EM MIM SE ERISA
MAS SOU BAILARIMA,
NÃO POSSO PARAR!

EM COMPASSO PRESTO, PARA ALEGRETTO
ÉOLO VEM TÃO LESTO, GIRANDO EM DUETO,
DUPLA PIRUETA...UM PLIÉ AIROSO,
PARA TODO ELENCO,
NOS ACOMPANHAR!

ENTRAM OS GUERREIROS DE POLOS CONTRÁRIOS,
SEMPRE ADVERSÁRIOS, EM CUJO ENCONTRO
RISCA QUALQUER PONTO, COM FORTE DESCARGA
QUE PODE MATAR!

E VÃO PELOS ARES, CHISPAS QUAIS RAÍZES
PROCURANDO A TERRA PARA DESABAR!
ECOA ENTÃO, TÃO FORTE TROVÃO,
RETUMBANDO O ESTRONDO, QUE VAI ECOANDO
SÓ PRA ASSUSTAR!

E EU, DANÇARINA, CHUVA BAILARINA
SIGO O COMPASSO, ALLEGRO ANIMATTO,
PASSA AO ADÁGIO, QUASE A TERMINAR.
QUANDO EM PIANINHO, DOU CURTOS PASSINHOS
COM O ELENCO TODO
A ME RODEAR!

PAIRA UM PRELÚDIO E O ESPETÁCULO
DÁ LUGAR AO SOL INCIDINDO EM NÓS
BELAS BAILARINAS, CHEIAS DE VITÓRIAS
SOLTAS PELO AR.

É A APOTEOSE DE TODO BAILADO:
QUANDO nossas VESTES DE BRUMAS CELESTES
SOMENTE REFLETEM TODA LUZ SOLAR!!
LUZ TÃO CAMBIANTE, SE DISPERSA EM PRISMA
COM TODA NUANCE, DAS CORES DIVINAS
QUE FORMAM UM ARCO, ONDE A DEUSA ÍRIS
PODE ENTÃO PASSAR!

CHEGA MAJESTOSA, NOBRE SUNTUOSA
SOB OS ARPEJOS DO ARCO SOLAR
E TRAZ O ENSEJO DE REENCONTRAR
SEU AMADO OSÍRIS, SEMPRE APAIXONADO
A QUEM VEM BUSCAR!

E HÁ PELA TERRA TODO UM FASCÍNIO:
GENTE QUE SE ENCANTA POR ESSES DOMÍNIOS.
E SEUS CORAÇÕES PALPITAM EMOÇÕES,
QUE SÃO PARA NÓS, LINDAS OVAÇÕES
DE PURA ALEGRIA, POR TER OFERTADO
TODAS AS MATIZES, TODA NOSSA GLÓRIA,
PRA LHES VER FELIZES, E AS SUAS ALMAS
QUEREMOS CURAR!


(01-04-04 / 19:09 hs).

**********

ARCO-IRIS

(ENEISA)

Preciso de todas as cores do arco-íris
para iluminar minha vida
dar brilho novamente.
estou perdendo minhas cores...
o tempo passa...preciso renovar
todas as cores se juntarão e meu brilho voltará.
terei a luz que preciso para brilhar...
iluminar meu caminho
me sentirei feliz novamente...
quem sabe?
atrás do arco- íris poderei refletir e ver as minhas cores voltarem.
ah!!!! terei a paz e o brilho que preciso para viver.
viverei além , atrás de arco-íris...
(31/03/2004
SANTOS 2.22hs)

eneisa@terra.com.br
www.eneisa.hpg.com.br

**********

ANTES DO ARCO-ÍRIS


(Ligi@Tomarchio®)

Tormenta ensurdecedora apavora
um coração distraído com a tristeza
incerteza no amanhã, dor de solidão
constantes acordes em clave de Fá
executadas por um piano que flutua
na beleza da sua perfeição.

A música se torna morna
menos densa, clareando assim,
os sonhos, a visão das águas,
agora calmas, rodeadas de verde.

Sendo sonho, coração alado que sou,
sobrevôo o lago, ultrapasso o verde
e ao longe, uma montanha,
ígnea, quieta, escondendo seu segredo.

No delírio da canção que ora escuto
há claves de sol e fá, todas notas estão no ar
o piano azul é infinito e eu, coração triste,
sinto a magia do sol e das finas gotas
formando um lindo arco-íris.

O amor ainda existe...

Resiste à tristeza...
Há a leveza do ser...
E é!...

(São Paulo - 31/03/2004)

*********

MEU ARCO-ÍRIS!

(Yara Nazaré-31/03/04)

Olhei da janela para o céu
Percebi um lindo arco-íris
Pleno da beleza das cores
Corri atenta na sua direção
Para encontrar o caminho
Do tão almejado pote
Não aquele cheio de ouro
Mas sim o pote de valores.

Valores da não violência
Valores da pura inocência
Valores do amor e da amizade
Valores da ternura e da paz
Tão conturbada nos dias atuais
Valores do sorriso da criança
Aquela que alimenta a esperança
De viver no mundo melhor.

Valores da compreensão
Valores do reconhecimento
Valores de toda a confiança
Da amizade, a mais sincera
Valor de quem só quer o bem
Esse que não custa vintém
E reside no meu coração
E no coração de tanta gente
E quem quiser alcançar...
Esse pote da felicidade
No caminho do meu arco-íris
É só querer e estender a mão
Sem apelar para a ingratidão
Seguir a trilha com disposição
E muito amor no coração!

*********

ARCO-ÍRIS

(Célia Lamounier de Araújo)

Sou mulher arco-íris
que é tudo e é nada
entrevista-desejada
por entre raios de sol
eternamente à espera
de um paria e sózia
que não vem.

Sou mais ou menos
miragem
da imagem
daquela que não serei
e mil mãos que não tenho
seguram
o corpo arco-íris

caminho na noite
impercorrido e sonhado
faminto de flores
mas já fenecido...
Sou o dia na noite
e no sono da noite
um fantasma em poesia.

(http://celialamounier.portalcen.org)

********

ARCO DA ESPERANÇA

(01/04/04- Isadora)

Arco da esperança, que não acaba,
mesmo nas horas tristes...
Raio de fé, que não termina,
mesmo que o mundo desabe sobre nós...

Chama acesa de amor, que me lava,
me purifica e consome...

Onde o amor existir, com certeza,
estarei por perto, também...

Incrivelmente, te levarei comigo,
pois preciso deste arco sem flecha,

Razão eterna das Razões de Deus,
informando a lex para a humana gente...

Incondicional amor, que nos levanta firmes,
quando a dor nos dobra os joelhos...

Sabedoria eterna, que o perdão conclama,
para que todos possam usufruir da PAZ !

*********

ARCO-ÍRIS


(Pedro Valdoy)

O azul do céu
Cobre-me de esperanças
De uma paz perfeita
O verde
Lembra-me tempos passados
No jardim do amor
O cinzento
Entra no crepúsculo
De um dia de temporal

O roxo
Leva-me a tempos esquecidos
Quando meus avós eram vivos
O encarnado
Entra na volúpia do presente
Com a presença de meu amor

O amarelo
Entra hoje por passeios
Na perenidade dos tempos
Nesta confusão
Entro eu perdido
E amando este Portugal.

(02/04/2004)

*********

NO FIM DO CAMINHO

(Laura B. Martins)

E se eu caminhar só, por essa estrada,
cabelos soltos mas, no peito um nó?
Seguindo como quem vai atrasada,
sentimentos revoltos, muito dó.

Quem se cruzar comigo não entende;
encontra um rosto algo inexpressivo.
Só Deus, lá bem no alto compreende:
revolta, é sentimento opressivo.

Eu tenho dó de amar recordações,
eu tenho dó de amar a natureza;
a quem ama sobram desilusões,
perdemos o conceito da beleza.

As flores que os meus pés pisam, que pena...
Até algum bichinho mais afoito...
Tudo encontra morte, pouco serena,
no mar de insanidade onde me acoito.

A montanha sorri, da minha pressa.
O arco íris, tem um pote d'ouro
no final do caminho e a promessa
de encontrar teu amor, o meu tesouro.
Caminho, cada vez mais apressada,
na ânsia louca de me encontrar contigo.
Atravessei, morri atropelada.
Estrada da vida, porquê este castigo?


(3/11/2001)

**********

Y LA LLUVIA CESÓ...

(Marcelo Romano)

Mas halla de las nubes un arco iris
irradia colores ,ilusión , admiración ..
su forma , su colorido encantan
y no hay poeta que no te nombre...
ni persona que no quiera ser prisma
para sentir un arco iris en su piel

Mágica tarde de lluvia tropical
dejan pasar tímidos rayos de sol
apareciendo majestuoso un arco iris
que incita al beso de enamorados...
cruza el cielo un pájaro solitario buscando
el nido extraviado , la lluvia paso ...
el arco iris nació...

Todo se torna calmo ...
el tiempo se detiene en mil colores
en silencio , parece que el tiempo se detiene...
el arco iris acapara miradas ...
ilusiona corazones ..
ríen los niños ...
y canta el pájaro , ya no solitario...

Tarde de arco iris ...
alegría de grandes y pequeños
renovadas ilusiones de amantes
que mudan su rostro
vistiendo de colores del arco iris
este amor loco de tarde de verano ..

Marcelo Romano
Salta-Argentina
http://www.locurapoetica.com


********

E A CHUVA CESSOU

(Marcelo Romano)

(Tradução: Português)

Mas acha das nuvens um arco-íris
irradia cores ,ilusão , admiração ..
sua forma , seu colorido encantam
e não há poeta que não te nomeie...
nem pessoa que não queira ser prisma
para sentir um arco-íris em sua pele
Mágica tarde de chuva tropical
deixam passar tímidos raios de sol
aparecendo majestoso um arco-íris
que incita ao beijo de apaixonados...
cruza o céu um pássaro solitário, procurando
o ninho extraviado , a chuva passou ...
o arco-íris nasceu...

Tudo se torna calmo ...
o tempo se detém em mil cores
em silêncio , parece que o tempo se detém...
o arco- íris açambarca miradas ...
ilude corações ...
riem as crianças ...
e canta o pássaro , já não solitário...

Tarde de arco- íris
alegria de grandes e pequenos
renovadas ilusões de amantes
que mudam seu rosto
vestindo de cores do arco-íris
este amor louco de tarde de verão .
Salta-Argentina
*http://*www.*locurapoetica.*com

*********

TRAZIDO PELO ARCO-ÍRIS


(Neusa Helena Meneses)
03/04/2004

De frente pro mar com os olhos a lacrimejar.
Vi o veleiro partir, partir pro alto mar.
À medida que ele se distanciava ,meu desconsolo aumentava.
Porque sabia que levara o amor que me alimentava.
Amor feito de carinho e muita dedicação.
Que nem mesmo o tempo poderia dar fim.

Você é a própria vida em mim.
Que com a distância me trouxe os pesadelos.
E que como a chuva de verão.
Repentina e forte caiu como um turbilhão.
Destroçando minha alma.
Fazendo sangrar meu coração.

Ondas que vão e ondas que vem...
Ondas que levam pra longe.
Ondas que trazem do alto mar.
Ondas que lavam as areias da praia.
Ondas que lavaram meus pés e me viram chorar.
Ondas que me traziam consolo e animação.

E no horizonte distante novas cores se formaram.
Cores fortes, contrastando com as pálidas.
Conjunto perfeito de arcos paralelos e sonhos.
Céu, Arco-íris, Mar em calmaria e o Veleiro Vida.
Minhas lágrimas em sorrisos se transformaram.
Porque meu amor com o Arco-íris voltou!

(nhmeneses@hotmail.com)

***********

ABSTRATO...

(Marcos Milhazes)

A mulher que ama,
é tão complicada em síntese.
Que se confunde com a própria gramática.
Vira advérbios sem modos, fica vermelha,
quando cheias de medo,
entusiasmo ou falta de confiança.

Vira um substantivo esverdeado,
se tem serenidade,
se tem brilho próprio,
se é cúmplice de alguém.

Sua meditação vai ao azul da confiança
e mergulha no medo de amar.
Solta palavras para serem ouvidas.
Com suas dúvidas,
procura sempre o caminho de quem sabe.

Fala de suas fantasias amareladas
só para pessoas que conhece
sua realidade.

Oferece seus versos, para quem tem a música.
Uma violeta,
para quem tem um jardim mágico,
pintado de terra marrom.
Enfim,
Demonstra sua alegria,
para quem tem um sorriso para lhe dar.
Sua boca,
para quem tem mel para lhe ofertar.
Em resumo.
Como um Arco-Íris.

Transforma-se sempre,
no que não se pode pegar...

*********

VIDA DE E NO ARCO-ÍRIS


(Mifori)

Vê-lo já não mais me satisfazia,
Nele a vida tinha que conhecer,
Suas perdas, conquistas e reconquistas,
Sua força, sua beleza, sua alegria,
Tempo e contratempo do seu viver,
Num novo ângulo ou ponto de vista.


Essa sofreguidão em querer abraçar,
Conhecimento, arte, aprendizado,
Para o arco-íris levou o meu caminhar.
Observei aí a maravilha de viver,
Nas suas nuances verdadeiro valor,
O respeito, o reconhecido amor.


Muito aprendi com o brilho das cores,
Notei que perseverança e harmonia,
Com a fraternidade convivia...
No arco-íris não há nada nublado,
Tudo é verdadeiro e respeitado,
Viver o arco-íris é meu sonho amado!

São José dos Campos, SP: 07/04/2004


(mifori@directnet.com.br)

**********

O POTE DE OURO

(Theca Angel)

Hoje levantei decidida
Subí ao sótão, vasculhei
E entre tantas lembranças
achei alguns pincéis
Comprei tintas novas
De cores harmoniosas
Uma tela grande o suficiente
Para nela caber minhas ilusões
Iniciei imediatamente
Procurando recanto ensolarado
Junto ao regato cantante
Bem em meio ao lindo prado
Tracei pinceladas decididas
Como se a fazer rimas estivesse
Dos traçados, pouco a pouco
Foram surgindo um rosto
Com as cores do arco-íris
Um rosto cheio de alegria
Sem uma ruga de melancolia
Ou nuvenzinha de tristeza
Um rosto em tudo semelhante
Ao de um homem amante
Um rosto eterno, habitante
De meu subcociente.
Onde encontrar o seu dono
É uma questão punjente
Já me deram tantas informações
Ensinaram-me orações
E até mesmo mágicas poções
Só que ele está escondido
Bem além do horizonte
no final do arco-iris
Meu amor é a riqueza
Que se esconde no vaso de ouro
Serei feliz para sempre
Se encontrar este tesouro

São Paulo, 07 de abril de 2004


(etrange@uol.com.br)

**********

A COR DA VIDA

(Edna Feitosa)

A vida é inteira
Plena
Grandiosa
Colorida
Raios de sol
Céu
Véu
Fel
Mel
Terra
Serra
Flores
Cores
Dores
Amores
Risos
Guisos
Brilhos
Trilhos...
A VIDA
TEM A COR
QUE A GENTE
QUER VER!

**********

O ANJO DOS SEUS SONHOS

(Eliane Gonçalves)


Longe de tudo e de todos
Existe o canto dos sonhos
Mesmo numa noite chuvosa
Onde dois amantes se amam
E nesse amor mágico
Surge uma luz multicor
Tão encantadora e sem definição
Que brilha e parece invadir Terra
Será que esse anjo desceu
Pelas cores desse arco-íris?
Ou estará dizendo:
O dia cinzento passará
Como num sonho de energia
Com certeza este arco-íris chegará
Sorria!
Seu anjo está ao seu lado
Como a luz das estrelas
Ela te manda um recado
Sonhar não é pecado!
Sou uma pérola pequenina
Igual uma menina, e digo
Viva esse sonho comigo
Esqueça esse seu mundo de dor
Também existe o amor
Quero te esconder em minhas asas
Aquecer-te em meu calor
Seja feliz, meu amor!

(ajaneladavida@.globo.com)

***********

ARCO-ÍRIS DO AMOR

(*Emiele*)


O amor que nutro por ti, do roxinho da paixão
matizou ao azul e depois ao lilás...
Do rosa-choque ao avermelhado...
Teve dias amarelado...
Agora, o verde da esperança.
Como as cores do arco-íris nos atrai com o mesmo fascínio,
nutrido na certeza de um dia estarmos juntos.

Agora sei que além mar, atrás da linha do horizonte,
alguém pensa em mim como pensam os amantes...
Distante me dizes incompleto e vives a lamentar...
E eu de cá lastimo esta distância
e de saudades, por vezes me vejo a chorar...
O que dizer deste sentimento senão o desejo latente
de se deixar envolver, ser amado e amar?
Nada temos a fazer senão manter a serenidade,
acreditar e esperar...

Já passamos três outonos, invernos e primaveras juntos.
Notaste que não ocorreu nenhuma tempestade?
Só a chuva fininha a nos incomodar, como a saudade...
E no horizonte o arco-íris simboliza a envolvente trajetória
de um amor virtual que transborda sintonia.
Marco de uma história
tão perto de se transformar em realidade...
Para nossa imensa alegria!

emielehorta@terra.com.br


Belo Horizonte, 29/03/2004 - 11:25 horas.
Direitos Autorais Reservados
(Trecho do poema agradecendo a meu muso mensagem recebida em 22/03, meu aniversário.)

**********

Assine meu livro de visitas e ficarei muito feliz.
Yara Maria